Cultura

"Arraiá Cultural RJ": governo vai lançar edital voltado para festas juninas contemplando 100 propostas culturais

Chamada vai garantir investimento de R$ 7.25 milhões à cultura fluminense

O mês de junho está chegando e, com ele, se aproxima uma das festividades mais esperadas pelos brasileiros: a Festa Junina. Para comemorar o momento de retomada das atividades, a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro (Sececrj) vai lançar, ainda em maio, o inédito edital "Arraiá Cultural RJ". A chamada pública vai investir R$ 7.25 milhões na cultura fluminense.

O edital vai ser dividido em duas categorias. Na categoria A, dedicada à apresentação de quadrilhas juninas, serão contempladas 100 propostas culturais, no valor de R$ 50 mil cada. Já na B, voltada para festivais de quadrilhas juninas, o "Arraiá Cultural" vai atender 15 projetos, com o valor de R$ 150 mil para cada um. 

- Neste momento de retomada, nada melhor do que lançar um edital que, além de ser inédito no Rio de Janeiro, vai atender uma parcela da população muito afetada nos últimos dois anos: os produtores culturais de festas e quadrilhas juninas. Este é um segmento que representa tão bem não só a cultura fluminense, mas de todo brasileiro - ressalta a Secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, Danielle Barros.  

Para participar do edital, os proponentes precisam ser pessoas jurídicas, com ou sem fins lucrativos, podendo ser Microempreendedor Individual (MEI), estabelecido no Estado do Rio de Janeiro, que seja comprovadamente representante de uma ou mais quadrilhas juninas. A proposta precisa ser executada presencialmente em território fluminense.
  
Seguindo o objetivo de universalizar o acesso à cultura, será respeitada a porcentagem de 40% do número de prêmios disponibilizados para a capital e 60% do número de prêmios a ser direcionado para os municípios das demais regiões, considerando o que dispõe o Sistema Estadual de Cultura. Proponentes contemplados em outros editais não estão impedidos de concorrer ao "Arraiá Cultural".

Arraiá Cultural - Entenda as categorias

Categoria A - Apresentação de Quadrilha Junina: o proponente vai precisar realizar, no mínimo, uma apresentação de quadrilha junina, composta por, pelo menos, 12 pares, desenvolvendo inúmeras figurações coreográficas, ordenadas por um "marcador", que orienta os movimentos dos participantes. A realização deve respeitar denominações e movimentos tradicionais e incorporar criações adaptadas pelos marcadores.

Categoria B - Festival de Quadrilhas Juninas: evento aberto ao público, reunindo apresentações de, no mínimo, cinco quadrilhas juninas, podendo ser ou não oriundas do mesmo município no qual o festival é realizado, a ser organizado por Associação, Federação ou Liga com comprovada atuação na área.

 

Política de editais

Nos últimos anos, a Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa fortaleceu a política de editais, fundamental para o fomento da classe artística. Apenas em 2021, através do Pacto Cultural RJ, cinco diferentes chamadas públicas foram realizadas, premiando mais de quatro mil projetos em todas as regiões do estado, com investimento total de R$58.870,00 milhões. O cronograma contou com editais inéditos dentro do Rio de Janeiro, como o Povos Tradicionais e o Cultura Inclusiva nas Redes.


Prêmio Jejé de Oyá: Cerimônia será realizada na próxima sexta-feira (29)

A cerimônia de gala do ‘Prêmio Jejé de Oyá – Aos Personagens Negros – edição 2022’ será realizada na próxima sexta-feira (29), a partir das 19h, no Cine Teatro Cuiabá. O evento conta com apoio da Prefeitura de Cuiabá, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer, integrando a programação em comemoração ao aniversário de 303 anos da capital.

O Prêmio Jejé de Oyá tem como objetivo reconhecer os personagens negros de Cuiabá e da Baixada Cuiabana pelas histórias de luta, resistência, produção independente, capacidade criativa, empreendedorismo comercial e cultural, conhecimento educacional científico, merecimento e pertencimento étnico racial-religioso. Nesta edição, seis personagens de destaque social foram homenageados e profissionais que se destacam em dez áreas de atuação serão premiados, após serem escolhidos por um júri técnico que observou pontos relevantes como: sociedade, profissionalismo, competência e comprometimento.

Conforme o idealizador do prêmio, Jeferson Bertoloti, além dos convidados e homenageados, aqueles que desejarem prestigiar a premiação podem retirar seus ingressos no Cine Teatro Cuiabá doando 2 kg de alimentos não perecíveis, que serão destinados à Associação Fome Não (AFON). O atendimento será a partir desta terça-feira (26) até a próxima quinta-feira (28), das 8h às 18h.

“Estamos arrecadando 2 kg de alimentos para trocar por um ingresso. Aqueles que não tiverem como trazer os 2 kg, podem trazer 1kg, assim como existem pessoas que podem doar mais de 2kg, o importante é que doem e ajudem essa causa cultural e solidária”, pontuou Betoloti.

O evento é realizado pela Bemtivi Academia de Arte, em parceria com o Instituto Cultural Casarão das Artes, Secretaria de Estado de Cultura, Esporte E Lazer, com apoio da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer, Assembleia Social, Cine Teatro De Cuiabá, Grupo Cena Onze, Cooperflora, Grana Preta e da Comissão de Defesa da Igualdade Racial da OAB-MT.

Jejé de Oyá

José Jacintho Siqueira de Arruda, colunista social, alfaiate e carnavalesco, filho biológico do casal Egídio Nunes de Arruda e Benedita de Siqueira, nasceu em Rosário Oeste em 03 de junho de 1934, ainda criança foi acolhido em Cuiabá na casa de Catarina Monteiro da Silva Cuiabano onde foi adotado por Crescêncio Monteiro da Silva e Luiza Monteiro da Silva.

Figura histórica do carnaval cuiabano desfilou nos bailes, clubes, blocos e avenidas da cidade nos carnavais de 1954 a 2010. Participou de grandes e importantes momentos da história social e política mato-grossense. Jejé como era conhecido desde criança, marcou sua época como símbolo maior da luta contra o preconceito racial e sexual. Ganhou a simpatia da capital sendo eleito em consulta popular do jornal Diário de Cuiabá como a personalidade que tinha a “cara da cidade”, entre outras honrarias públicas foi condecorado como Comendador do Comércio Mato-grossense e após seu falecimento em 11 de janeiro de 2016 em sua residência em Cuiabá o governo do Estado de Mato Grosso sancionou uma lei reconhecendo o decano Jejé de Oyá como Patrono do Colunismo Social Mato-grossense.


Grande Rio é campeã, pela primeira vez, do carnaval do Rio

São Clemente ficou em último lugar e foi rebaixada

A Grande Rio é a campeã do carnaval do Rio do Grupo Especial, pela primeira vez em sua história. Com o enredo Fala, Majeté! Sete Chaves de Exu, a escola obteve nota 269,9.

Em segundo lugar, ficou a Beija-Flor. Com o enredo Empretecer o Pensamento é Ouvir a Voz da Beija-Flor, a escola obteve nota 269,6.

A terceira posição foi ocupada pela Viradouro, com o enredo Não há Tristeza que Possa Suportar Tanta Alegria. A escola teve nota 269,5.  A quarta colocação coube à Vila Isabel, com o enredo Canta, Canta, Minha Gente! A Vila é de Martinho, com 269,3. A quinta posição ficou com a Portela, com Igi Osè Baobá, com nota 269,2. O sexto lugar coube ao Salgueiro, com o enredo Resistência, a escola obteve nota 268,3. As seis primeiras colocadas voltam no desfile das campeãs, no próximo sábado (30).

As demais posições ficaram com a Mangueira, em sétimo, com 268,2; a Mocidade, em oitavo, também com 268,2, mas atrás pelo critério de desempate; a Unidos da Tijuca, em nono, com 267,9; a Imperatriz Leopoldinense, em décimo, com 266,9. A Paraíso do Tuiuti ficou em décimo-primeiro, com 266,4. E a São Clemente, em décimo-segundo, com 263,7, foi rebaixada e disputará o próximo carnaval na Série Ouro.

Apuração das notas do desfiles das escolas de samba na Sapucaí 2022
Apuração das notas do desfiles das escolas de samba na Sapucaí 2022 - Tomaz Silva/Agência Brasil

Por não ser feriado, a apuração atraiu um público menor que nos anos anteriores. Ainda assim, torcedores de todas as escolas se fizeram presentes nas arquibancadas, com faixas e bandeiras. Até um cartaz em memória da menina Raquel Antunes, morta em um acidente com carro alegórico, foi levado por um torcedor

Em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, a quadra da Grande Rio ficou pequena para os milhares de torcedores, que comemoraram o título inédito.


Rio: carnaval renasce no Sambódromo após dois anos de pandemia

Primeiros a pisar na pista foram componentes da velha guarda

As estruturas de cimento e aço do Sambódromo ganharam vida novamente, após dois anos de sono involuntário, devido à pandemia. Quando a primeira escola pisou na Avenida Marquês de Sapucaí na noite desta quarta-feira (20), pela Série Ouro, foi dada a largada oficial do carnaval fora de época no Rio de Janeiro.

Mas antes das escolas, o privilégio de estrear na pista foi dos componentes da velha guarda, carregando os estandartes de cada agremiação, cantando a composição Velha Guarda, de Dicró: "Sou velha guarda, a espinha dorsal do samba".

Um dos cuidados obrigatórios este ano seria a apresentação do comprovante de vacina contra a covid-19, exigido de todos para ingressar no local do desfile. Porém, conforme a reportagem da Agência Brasil constatou, as pessoas estavam passando pelas catracas sem terem que apresentar o passaporte vacinal.

Na ordem dos desfiles, a primeira escola a retomar o Sambódromo foi a Em Cima da Hora, às 21h50, trazendo o enredo 33 - Destino Dom Pedro II, uma reedição do Carnaval de 1984, quando a escola desfilou na estreia do Sambódromo pelo grupo 1-B, antiga segunda divisão. O samba tece uma crônica das viagens de trem enfrentadas pelos trabalhadores para ganhar o pão na capital. Dom Pedro II era o nome da estação de trem que, em 1899, passou a se chamar Central do Brasil.

Em Cima da Hora abre os desfiles da Série Ouro do carnaval 2022 na Sapucaí
Em Cima da Hora abre os desfiles da Série Ouro do carnaval 2022 na Sapucaí - Tomaz Silva/Agência Brasil

Segunda a desfilar, a Acadêmicos do Cubango, de Niterói, entrou com muita garra, com todos os componentes cantando o samba, o que levantou as arquibancadas. Ela veio contar a história da atriz Chica Xavier, que atuou em mais de 50 novelas na televisão e estreou no Theatro Municipal do Rio em 1956, na peça Orfeu da Conceição, de Vinícius de Moraes.

A escola de São João de Meriti, Unidos da Ponte, este ano escolheu o enredo Santa Dulce Dos Pobres – o Anjo Bom da Bahia, desenvolvido pelos carnavalescos Rodrigo Marques e Guilherme Diniz. O objetivo era contar a história da santa e apresentar seu legado de obras sociais.

A Porto da Pedra, de São Gonçalo, apostou no enredo O Caçador que Traz Alegrias, para homenagear mãe Stella de Oxóssi. O sobrinho da importante ialorixá da Bahia, obá Adriano Obiodun, é um dos compositores do samba-enredo da escola.

A União da Ilha, que caiu para o Grupo de Acesso em 2020, elegeu o enredo Nas Encruzilhadas da Vida, Entre Becos, Ruas e Vielas, a Sorte Está Lançada: Salve-se Quem Puder!, a fim de exaltar a fé por Nossa Senhora Aparecida.

Já a Unidos de Bangu escolheu o enredo Deu Castor na Cabeça, em homenagem ao bicheiro Castor de Andrade, entrelaçando a vida do patrono do Carnaval e do futebol com a história do bairro da Zona Oeste e do Bangu Atlético Clube.

A última prevista a desfilar no primeiro dia da Série Ouro era a Acadêmicos do Sossego, com o enredo Visões Xamânicas. O carnavalesco André Rodrigues criou um pajé para conduzir o público por meio de suas visões.

Nesta quinta-feira (21) será a vez das outras escolas da Série Ouro desfilarem na Marquês de Sapucaí: Lins Imperial, Inocentes de Belford Roxo, Estácio de Sá, Acadêmicos de Santa Cruz, Unidos de Padre Miguel, Acadêmicos de Vigário Geral, Império da Tijuca e Império Serrano.


Terceira edição do Festival da Pamonha começa nesta quinta-feira (21) e ofertará mais de 20 toneladas da iguaria

Evento terá início às 9h desta quinta-feira, dia 21

A terceira edição do Festival da Pamonha terá início nesta quinta-feira (21), na comunidade Rio dos Peixes, situada às margens da rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251). A iniciativa é organizada pela Prefeitura de Cuiabá por meio da Secretaria Municipal de Turismo e terá início a partir das 9h.

A atividade  será realizada no período de 21 a 24 de abril e irá disponibilizar mais de 20 toneladas de pamonha com pelo menos dez opções. O Festival contará com 36 barracas e a oferta de outras iguarias de milho, como o curau. Haverá ainda e revenda de doces, espetinhos, comidas típicas e caldos. Os artesãos locais também irão realizar  uma grande exposição de produtos.

O Festival é uma estratégia para fomentar a economia e ajudar na divulgação dos atrativos de Cuiabá e integra um amplo calendário de eventos em celebração aos 303 anos da capital.

O evento  conta ainda com a participação das Secretarias de  Agricultura, Trabalho e Desenvolvimento Econômico; Cultura, Esporte e Lazer; Mobilidade Urbana, Secretaria de Comunicação e a Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos (Limpurb).

SERVIÇO:

 

Pauta: Terceiro Festival da Pamonha 

Onde: Comunidade Rio dos Peixes (km 23 da Comunidade Rio dos Peixes) 

Horário de abertura: 9h 

Período de realização: 21 a 24 de Abril 


Com emenda de Botelho, 1ª Mostra Cultural de Jangada supera expectativas

Professores, alunos, merendeiras e lideranças tiveram extensa programação sobre as tradições regionais da Baixada Cuiabana

Roda de conversas sobre o linguajar regional, arte em argila e cursos de capacitação sobre comidas típicas, além da dança Siriri e Cururu, estiveram na programação da 1ª Mostra Cultural do Vale do Rio Cuiabá, realizada, em Jangada, cidade a 84 quilômetros de Cuiabá, conhecida como a ‘Capital do Pastel’.  

O evento recebeu emenda parlamentar do deputado Eduardo Botelho (União Brasil), presidente da Assembleia Legislativa, pela importância em manter vivas as tradições regionais. O parlamentar participou do último dia da ação, na quinta-feira (7), da roda de conversa, quando apreciou a culinária típica e degustou o guaraná ralado, reforçando a importância de resgatar, promover, preservar e valorizar a cultura do Vale do Rio Cuiabá. Foram três dias de ações educativas para professores, alunos dos ensinos médio e fundamental e demais funcionários das escolas públicas.  

“Essa mostra cultural é muito importante, falando do linguajar cuiabano, do Siriri e Cururu, do rasqueado, do Boi da Serra, enfim, da nossa cultura como um todo. Teve também um treinamento para as merendeiras, para ensinar a fazer a comida cuiabana, a Maria Izabel, a farofa de banana, conhecimento que será aproveitado na merenda das escolas. É um sucesso essa mostra cultural que está sendo feita com nosso apoio, da Secretaria de  Estado de Cultura e da Câmara Municipal de Jangada. Vamos fazer em outros municípios da Baixada Cuiabana. Aqui vivenciei lembranças da minha infância, quando acompanhava meu pai que era cantador de cururu nas festas. É uma recordação muito grande sobre a minha origem. O linguajar cuiabano é muito bom. Temos que preservar e valorizar nossas raízes”, afirmou Botelho.

A coordenadora da Escola Rural Severiano Vieira da Silva, Benedita Egídia de Sales, disse que o momento é importante para a comunidade escolar. “Uma iniciativa muito boa para nosso município, que já pensa em trabalhar a cultura regional nas escolas. Vai fortalecer nossas tradições, com a comida típica, danças que serão levadas pelos alunos para suas casas”, disse.

Cibele Bussiki, presidente do Instituto Cultural América – Inca, agradeceu a parceria que promoveu a 1ª Mostra Cultural. “Estamos muito agradecidos à instituição porque é esse nosso objetivo de salvaguardar a nossa cultura, dar valor e expressão às pessoas que realizam e se empenham dentro da cultura regional. Queremos salvaguardar nossos costumes, nosso rio, nosso linguajar. E agradecer o deputado Botelho pelo apoio e por chamar a atenção sobre a importância de manter vivas as nossas tradições, como a reza contada, cururueiros. Também destacar a roda de conversa com os professores, pois querem ser porta-vozes dessa iniciativa, principalmente, do nosso linguajar”, destacou a presidente.

A merendeira Januza Sirlei da Cunha comemorou a oportunidade de ampliar o conhecimento gastronômico. “É sempre bom inovar. Agradecemos o apoio do deputado, que já morou aqui, é da região, é raiz. As aulas foram maravilhosas, aprendemos muito e aproveitamos a troca de experiência com outras profissionais das escolas”.

O presidente da Câmara de Vereadores de Jangada, Junior de Paula, ressaltou ação. “Agradecemos o apoio do deputado Botelho, homem simples, que fala do nosso jeito, é muito bom. Nossos alunos aprenderam arte com argila, dançaram siriri e outras tradições. O evento superou nossas expectativas!”.

PROGRAMAÇÃO - 1ª Mostra Cultural promoveu oficinais: Gastronômica Regional, para as merendeiras das escolas estaduais e municipais; Musicalização com Materiais Reciclados; Artesanato; Siriri para os alunos; Grafite; Roda de Conversa “A Importância da preservação das tradições do Vale do Rio Cuiabá – Conexões e Saberes”; interação com piadas e causos contados no linguajar regional; palestra educacional ambiental com intersecção no Vale do Rio Cuiabá para professores; entrega de certificados e apresentações culturais e exposições do que foi produzido nas oficinas.


Carro sai da pista na BR-163 em Sinop, bate em barranco e tem motor arrancado

Um VW Golf cinza, que trafegava sentido Sinop na BR-163, saiu da pista e atingiu um barranco, há pouco. Com o impacto da colisão, o motor do veículo acabou sendo arrancado.

O motorista foi socorrido pela concessionária que administra a rodovia e encaminhado para o hospital regional. Seu estado de saúde não foi confirmado.

Outra pessoa estava no veículo e não teve ferimentos. Segundo seu relato, o motorista tentou evitar uma colisão, perdeu o controle, saiu da pista e bateu no barranco.

Após o impacto, o veículo acabou voltando para a rodovia e parando sobre uma das pistas. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) esteve no local e apenas um sentido da BR-163 foi interditado.

Mais cedo, conforme Só Notícias já informou, outro acidente foi registrado na rodovia federal. Uma VW Parati capotou no quilômetro 833, na região do bairro Jardim Terra Rica. O veículo seguia sentido Norte, quando houve o acidente.

Só Notícias/Herbert de Souza e Fabiano Marques (fotos: Brenda Carvalho/SBT)


Jefferson Neves, novo secretário de Estado de Cultura, Esporte e Lazer

A partir desta segunda-feira (04.04), Jefferson Neves assume o comando da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer, em substituição ao ex-secretário Beto Dois a Um.

Confira o perfil de Jefferson Neves:

Natural de Rondonópolis-MT, Jefferson Carvalho Neves é graduado em Educação Física pela UFMT (2001).

Possui pós-graduação em Treinamento Desportivo e é professor de ensino superior e de esporte de Alto Rendimento, sendo membro da academia Brasileira de Treinadores- COB. 

Tem experiência nas áreas de Educação Física, com ênfase em Treinamento Desportivo, Natação, Gestão esportiva, Preparação Física, Musculação e como palestrante Internacional em Esporte, da Iniciação ao Alto Rendimento. Foi Treinador da Seleção Olímpica de Natação em Londres 2012.

Desde 2019 comanda a Secretaria Adjunta de Esportes, pasta na qual articulou diversos avanços junto com o então secretário Beto Dois a Um, a exemplo da expansão do bolsa-atleta e bolsa técnico, retomada dos jogos escolares e execução do Pontos do Esporte, programas que já beneficiaram mais de 7 mil atletas.


Biblioteca faz exposição que conta a história do Cuiabá Esporte Clube para comemorar aniversário da capital

A mostra fica aberta até o dia 11 de abril, das 8h às 18h, e será composta por acervo do clube, com troféus, bolas, camisetas, fotos e outros itens.

Para comemorar o aniversário de 303 anos de Cuiabá, a Biblioteca Pública Estadual Estevão de Mendonça terá uma programação diferente para o público. Nesta segunda-feira (4), o espaço cultural abre a exposição gratuita ‘Cuiabá Esporte Clube’, que conta a história do time de futebol mato-grossense.

A mostra fica aberta até o dia 11 de abril, das 8h às 18h, e será composta por acervo do clube, com troféus, bolas, camisetas, fotos e outros itens.

A exposição apresenta a história do time cuiabano, que hoje está na Série A do Campeonato Brasileiro, após 35 anos sem um representante do estado na competição.

Fundado em 2001 pelo ex-jogador Gaúcho, também conhecido pela ‘Escolinha do Gaúcho’, o Cuiabá Esporte Clube também conquistou uma vaga na Copa Sul-Americana 2022, e vai disputar pela segunda vez a competição internacional.

Para conhecer a mostra, já estão agendados 250 estudantes do Ensino Médio, e a Biblioteca Estevão de Mendonça ainda tem vagas para escolas.

No dia 4, participam do evento 50 estudantes do Ensino Médio, que também terão um bate-papo com o escritor José Augusto Tenuta, às 9h, sobre os livros 'História do Futebol Cuiabano' e ‘Cuyabá, um Show de Bola’, publicados com recursos da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel) por meio de emenda parlamentar.

As obras contam um pouco dos principais acontecimentos do futebol, desde 1903, incluindo a criação e fundação dos primeiros clubes, construção de estádios e campeonatos.

Depois, às 9h30, a programação inclui a palestra ‘A influência estrangeira na arquitetura cuiabana’, com o superintendente de Preservação do Patrimônio Histórico e Museológico da Secel, Robinson de Carvalho Araújo.

Ele irá abordar o modo de construção em Cuiabá desde a colonização até os dias atuais, e como as edificações representam o desenvolvimento da cidade influenciado pela chegada de franceses, italianos e imigrantes do sul e sudeste brasileiro, além de governantes como Dom Aquino e Getúlio Vargas.

O agendamento para a exposição ‘Cuiabá Esporte Clube’ pode ser feito pelo telefone (65) 3613-9240.


Lollapalooza termina neste domingo com Martin Garrix, Gloria Groove

Dia mais roqueiro do festival tem Libertines, Idles, Fresno e Black Pumas. Também tem pop de Khelani e Marina Sena e rap de Djonga e Rashid.

O último dia do Lollapalooza 2022 é também o mais barulhento, com o indie rock resiliente dos Libertines (que entraram no lugar do show cancelado do criador do festival, Perry Farrel e seu Jane's Addiction). Ainda tem punk politizado (Idles), soul rock psicodélico (Black Pumas) e emo saudoso (Fresno).

- FIQUE ATUALIZADO: Participe do nosso grupo no Telegram e fique sempre informado (clique aqui)

- FIQUE ATUALIZADO: Entre em nosso grupo do WhatsApp e receba informações em tempo real (clique aqui)

O show do Foo Fighters previsto para este domingo (27) foi cancelado por causa da morte do baterista da banda, Taylor Hawkins, aos 50 anos na sexta-feira (25).

Planet Hemp e Emicida vão fazer o show de encerramento.


Museu de Mariana inicia programa Resgatando a História

Projeto apoiado pelo BNDES prevê ainda restauro de imóvel do século 18

O Museu de Mariana, localizado na cidade histórica do mesmo nome, em Minas Gerais, deverá ter sua primeira unidade funcionando para o público no próximo ano. A expectativa é que ainda em 2023, a segunda unidade esteja pronta para também entrar em operação.
A obra, que terá apoio financeiro do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no valor de R$ 3,075 milhões, prevê restauração física de um imóvel construído no século 18, na Rua Direita, onde funcionará a segunda unidade do equipamento cultural. Os recursos, não reembolsáveis, serão aplicados também em ações de educação patrimonial e no desenvolvimento de um roteiro turístico da cidade, antiga capital mineira.

Com valor total de R$ 6,15 milhões, o projeto será desenvolvido pelo Instituto Pedra, organização sem fins lucrativos, em parceria com o município de Mariana. O restante será dividido entre o Instituto Cultural Vale (R$ 2,02 milhões), o município de Mariana (R$ 783,24 mil) e o Instituto Pedra (R$ 267 mil), que desenvolveu o projeto arquitetônico.
O projeto é o primeiro aprovado entre 21 propostas pré-selecionadas pela chamada Resgatando a História 2021, programa do BNDES em parceria com a iniciativa privada que aplicará em torno de R$ 309,8 milhões em trabalhos de restauro e conservação no país. A lista dos 21 projetos pré-selecionados e dos que compõem o cadastro de reserva está disponível neste link.

Museografia

O diretor adjunto do Instituto Pedra, Norton Ficarelli, responsável pela primeira unidade do museu, disse à Agência Brasil que as obras de restauro arquitetônico da Casa do Conde de Assumar foram concluídas no fim do ano passado e que, ao longo do ano de 2022, começam os procedimentos para implantação da museografia e expografia desse espaço cultural.
Decreto da prefeitura de Mariana criou o museu em termos jurídicos e institucionais neste ano. “A primeira unidade deve ficar pronta em 2023 e vai contar a história da cidade desde a sua origem até o início do século 20”, disse Ficarelli.

A segunda unidade, que funcionará em um casarão na Rua Direita, foi selecionada pelo programa Resgatando a História. Ali, o escopo é semelhante ao da Casa do Conde de Assumar, explicou o diretor do Instituto Pedra. As obras incluem o restauro do imóvel, cujo projeto arquitetônico foi feito pelo próprio instituto, e a implantação da museografia, “porque o casarão é complementar à primeira unidade do museu”.A unidade é menor do que a Casa do Conde de Assumar e será focada na história da cidade nos séculos 20 e 21, até o desastre da Barragem de Mariana.

O projeto museográfico da primeira parte do museu já foi concluído. A produção é da empresa Expomos, contratada pela prefeitura local, que está produzindo também o projeto da segunda unidade. Ficarelli explicou que o projeto cultural da Rua Direita será viabilizado pela Lei de Incentivo à Cultura – Lei Rouanet e tem que estar aprovado para receber os recursos do BNDES.
De acordo com Ficarelli, o projeto já teve aprovação inicial pela Lei de Incentivo à Cultura e, nos próximos meses, passará por análise orçamentária, de escopo e jurídica da Secretaria Nacional de Cultura, junto com o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Com a aprovação final, o projeto estará apto a receber os recursos. O contrato com o banco ainda não foi assinado.

O diretor do Instituto Pedra espera que o projeto da segunda unidade do Museu de Mariana comece no segundo semestre deste ano, com as obras de restauro. O término do empreendimento está previsto para o fim de 2023. Após a conclusão dos trabalhos, a prefeitura de Mariana assumirá a gestão do museu.

Patrimônio

O diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES. Bruno Aranha, destacou que Mariana tem importante conjunto arquitetônico colonial brasileiro, reconhecido como patrimônio nacional desde 1938. Ele disse que o banco já apoia diversas iniciativas no município e que a implantação do Museu de Mariana complementará essa atuação, “permitindo compreender a cidade como legado patrimonial.

Com ações voltadas para educação patrimonial e o desenvolvimento de um programa turístico no centro histórico, o BNDES vai contribuir para a diversificação econômica do município, que hoje está concentrado na mineração, acrescentou Aranha.

Desastre

A restauração do casarão da Rua Direita, onde funcionará a segunda unidade do Museu de Mariana, complementa a recuperação da Casa Conde de Assumar. O projeto envolve implantação de espaço para exposições, instalação de auditório, adequação do espaço para portadores de necessidades especiais e ações de prevenção e combate a incêndios, entre outras iniciativas, informou o BNDES.
No local, deverão ser realizadas exposições que contem principalmente a história do município a partir do século 20, considerando aspectos políticos, econômicos, sociais e culturais, com destaque para as atividades de mineração e suas relações com a região.

Entre os temas que deverão ser abordados, está o desastre ambiental provocado pelo rompimento de uma barragem de rejeitos de mineração no distrito de Bento Rodrigues, em 2015. Os impactos da tragédia são sentidos até hoje no município.
O projeto expográfico (conjunto de técnicas para desenvolvimento de uma exposição) prevê uso de conteúdos multimídia, como dispositivos interativos e audiovisuais.

Programa

O programa Resgatando a História é uma ação conjunta do BNDES, da empresa de bebidas Ambev, do Instituto Neoenergia e do Instituto Cultural Vale, entre outras entidades, e tem o objetivo de viabilizar apoio a 21 projetos de restauro e revitalização do patrimônio histórico nacional escolhidos por meio de seleção pública.

Os aportes do BNDES são oriundos do Fundo Cultural da instituição e podem contar com incentivos fiscais da Lei Federal de Incentivo à Cultura, desde que os projetos sejam aprovados no Programa Nacional de Incentivo à Cultura (Pronac), o que constitui condição prévia para a aprovação final e o desembolso dos recursos.
As propostas provenientes das regiões Norte e Nordeste poderão contar com maior participação financeira do banco, visando refletir as regras da seleção, que buscam estimular as iniciativas regionais com mais dificuldade de captação.

Ao longo dos últimos 24 anos, o BNDES investiu mais de R$ 600 milhões em projetos de restauro, preservação e revitalização de cerca de 200 monumentos localizados em todas as regiões do país.


Projeto 'Psicanálise na Rua' oferece atendimento psicológico gratuito no Misc

O projeto Psicanálise na Rua oferece acompanhamento psicológico gratuito a pessoas em situação de vulnerabilidade social. Os atendimentos são realizados em uma sala no Museu da Imagem e do Som (Misc), coordenado pela Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer. 

O trabalho social foi desenvolvido pela psicanalista Adriana Rangel, que é doutora em psicologia e professora na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).  O Psicanálise na Rua dispõe de um tratamento com a mesma metodologia oferecida nas clínicas particulares.

“Nós oferecemos atendimento clínico psicanalítico para pessoas em situação de vulnerabilidade social no geral. Nós começamos com as pessoas em situação de rua, mas isso acabou ampliando para o contexto na vulnerabilidade social no geral”, explica Gabriela Rangel Silveiro, analista do projeto.

“A psicanálise é uma análise dos significantes que ficaram da nossa infância, então há um resgate de rememoração. Hoje utilizamos uma das salas do Misc para fazer os atendimentos clínicos e isso acaba se conectando também com a cultura, com a história, a ancestralidade do nosso povo”, acrescentou.

Atualmente, o projeto conta com duas analistas que realizam atendimento no Misc nas segundas e terças-feiras das 8h às 11h.


Cuiabanos prestigiam feira de artesanato na Praça Alencastro

A população cuiabana marcou presença nesta sexta-feira (11) na primeira edição da Feira de Artesanato Popular na Praça, que ocorre durante todo o dia, das 07h às 17h,  na Praça Alencastro, em frente ao prédio da Prefeitura de Cuiabá. O projeto conta com apoio do Executivo Municipal em conjunto com a Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer, possibilitando, especialmente que mulheres em situação de vulnerabilidade social - chefes de família, possam expor seus produtos à comunidade. 

Além comercialização de mercadorias, o local é palco para apresentações e manifestações culturais, por meio da declamação de poesias, performances culturais, dança, teatro, música, entre outras. 

A idealizadora e coordenadora, professora Jacy Proença, afirmou que a ação representa a retomada dos trabalhos presenciais em decorrência da crise sanitária da Covid-19 que afetou severamente a categoria de  modo geral, fazendo com que muitas delas migrassem para as redes sociais em busca da garantia do seu sustento. Ainda segundo ela, o evento simboliza também a valorização da cultura regional. 

"Para nós é motivo de alegria, pois não tem sido fácil tudo isso que nós temos enfrentado nos últimos dois anos. Estar aqui significa garantia de renda para essas mulheres, devolvendo um trabalho de auto-estima, abrindo espaço para que outras manifestações da nossa cultura e da nossa arte sejam apresentadas. A exemplo, daqui a pouco vamos estar vendo esse grupos maravilhosos, trazendo o samba que existe em Cuiabá, pois a cidade expressa esse mundo multicultural, integrando diversos povos. Sempre buscamos refletir aqui nesse trabalho, dessas mulheres valorosas, que colocam todo seu sentimento e amor em cada produto", enfatizou. 

Jacy agradeceu o amparo efetivo oferecido pelos gestores, o prefeito Emanuel e o secretário municipal Aluízio Leite, cedendo espaço para a exposição. "Agora nós vamos ter o apoio que tanto precisamos, por demonstração dessa primeira feira de 2022, onde a Prefeitura de Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro, determinou à secretaria e ao secretário Aluízio Leite para olhar com carinho  e apoio naquilo que for necessário", completou. 

A comerciante de doces peculiares, Deise Martins destacou que a feira é uma ótima oportunidade para divulgar e mostrar seus produtos, reiterando que se sente lisonjeada em participar. "Para todos nós aqui é uma propaganda do nosso trabalho todo artesanal, feito pelas mãos de mulheres, mostrando para as pessoas como realmente são feitos. É muito importante para termos uma renda a mais", acrescentou a vendedora. 

Joelma Pereira traz consigo a moda afro, indiana, acessórios e bonecas negras. "É uma grande chance de tirar as pessoas que estão no anonimato, pessoas que estão nos bairros e podem estar mostrando para sociedade o empreendedorismo com valor", pontuou ela, bastante entusiasmada com o evento. 

Moradora de Várzea Grande, Maria Aparecida que passa pela praça todos dias durante o trajeto até seu serviço, aproveitou para prestigiar, levando para casa uma sobremesa de sua preferência. "Aqui tem um doce que eu gosto muito e estava 'sumido' há um tempo, então resolvi parar. Gostei muito da organização. Tudo muito lindo", comentou. 

O projeto completa neste mês, 17 anos de existência, alçando voos a nível estadual e nacional, onde já esteve presente em diversos municípios mato-grossenses e em Brasília-DF.   

 

Espetáculo 'O Grande pequeno circo do Berinjela' é apresentado de graça em Cuiabá

O espetáculo “O Grande pequeno circo do Berinjela” que conta a história de um palhaço brasileiro e tem tradução simultânea em Libras vai ser apresentado de sexta-feira (11) a segunda-feira (14). A atração conta com apresentações e oficinas com o artista Samir Jaime, que interpreta o palhaço Berinjela Trakinas.

A entrada é gratuita. “O Grande pequeno circo do Berinjela" conta a história de um palhaço brasileiro, que apresenta números e situações que não se baseiam na habilidade física, mas sim na interação com o público, criando um jogo de cena onde o palhaço conduz o imaginário do espectador.

O espetáculo conta com interpretação simultânea de Libras para tornar a arte acessível às pessoas surdas.


Seleção Brasileira é recebida com torcida calorosa e Neymar dispara: ''Tá me encarando por quê?''

O jogador flagrou um presente feito especialmente para ele da janela do hotel

 Neymar Jr.  recebeu uma surpresa na chegada à cidade de Kazan. Além da animada torcida, que foi flagrada pelo jogador, uma pintura de seu rosto foi estampada no prédio em frente ao hotel onde estão hospedados.

"Está me encarando por quê, parceiro?", escreveu ele ao compartilhar uma foto do pôster com seu retrato.

A Seleção encara o time da Bélgica, que conta com uma incrível perfomance durante a temporada, na próxima sexta-feira, 6, às 15h. A equipe se prepara para as quartas de final, e o técnico já avisou que Miranda comandará os colegas dessa vez. 


Espaço Cordel e Repente leva cultura nordestina para a 25a Bienal Internacional do Livro de São Paulo

Entre os artistas confirmados estão Moraes Moreira, do "Novos Baianos", que fará sessão de autógrafos e pocket show

25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 03 a 12 de agosto, no Anhembi, contará pela segunda edição seguida com um espaço exclusivo criado para resgatar a Cultura Popular Nordestina. Denominado "Cordel e Repente" e organizado pela Editora IMEPH, o espaço contará com um caminhão personalizado dentro do pavilhão, que se transformará em um grande palco para artistas que se expressam através dessa literatura.

"O Espaço do Cordel e Repente se consolidou como uma ação de grande porte na divulgação, preservação e disseminação das artes e saberes ligados a cultura tradicional nordestina. Com muita satisfação, vamos levar esse ano cerca de 100 artistas entre cordelistas, repentistas, escritores, músicos e contadores de histórias. Na edição de 2016, fomos eleitos pelo Instituto Data Folha como o segundo espaço mais visitado da 24ª Bienal, esse ano, gostaríamos de ser o primeiro.", comenta Lucinda Marques, curadora do espaço.

Entre os destaques da programação está Moraes Moreira, integrante do grupo "Novos Baianos", que fará o lançamento de uma nova edição do livro "A História dos Novos Baianos e Outros Versos", escrito em linguagem de cordel. Após o lançamento com sessão de autógrafos, o artista fará um pocket show para o público.

Conheça alguns destaques do espaço:

 

MORAES MOREIRA

(3/8 – 18h40 - Lançamento de livro "Os Novos Baianos", sessão de autógrafos e pocket show)

Compositor, cantor e violonista, começa a carreira artística tocando sanfona de 12 baixos. Na década de 1960 opta pelo violão e muda-se para Salvador. Passa a estudar música e conhece Paulinho Boca de Cantor, Luiz Galvão – que viriam a integrar a banda Novos Baianos - e Tom Zé. O grupo musical é considerado um marco na MPB e alcança sucesso de público e de vendas. Em 1975 parte para a carreira solo. Toca com o trio elétrico de Dodô e Osmar (pai do parceiro Armandinho) e faz grande sucesso com a marchinha Pombo Correio, parceria com Dodô e Osmar. Lá Vem o Brasil Descendo a Ladeira - com vários parceiros consagrados - consolida seu sucesso musical. A música Santa Fé - parceria com Fausto Nilo - é tema de abertura da novela Roque Santeiro (Rede Globo em 1985). Em 1997, reúne o grupo Novos Baianos e lança o disco ao vivo Infinito Circular, com canções dos discos anteriores e algumas inéditas. Em 2002 publica o livro A História dos Novos Baianos e Outros Versos, escrito em linguagem de cordel.

 

MACIEL MELO

(4/8 – 18h40 - Lançamento de livro "O Refúgio das Interrogações", sessão de autógrafos e pocket show)

(5/8 – 17h30 - Lançamento de livro "A Poeira e a Estrada", sessão de autógrafos)

Cantor e compositor, inovou o forró nos anos 90. É considerado uma referência da música nordestina, tendo como ponto de partida a canção Caboclo sonhador, que se tornou icônica. Seu primeiro disco, Desafio das Léguas, teve participações de Vital Farias, Xangai, Dominguinhos e Dércio Marques. Melodista, letrista e cantor afinado com a cultura tradicional, Maciel Melo fez releituras de clássicos de Geraldo Azevedo, José Marcolino e Gilberto Gil, entre outros. A temática de suas letras dá continuidade ao forró que teve as bases assentadas por Gonzagão. Ganhou diversos prêmios, dentre eles o de 1o lugar, no Canta Nordeste (Rede Globo/1995), com "Meninos do Sertão" - parceria com Petrúcio Amorim - que integrou a trilha sonora da novela Marcas da Paixão (TV Record). Em 2008 conquistou o 3º lugar no Festival de Música e Arte de Garanhuns-PE. Em 2003 teve a canção "Dama de Ouro" - parceria com Zéu Britto - incluída na trilha de Lisbela e o Prisioneiro. Em 2013 a música Rainha foi incluída na trilha sonora da novela Flor do Caribe (Rede Globo) e em 2016 atuou, juntamente com Xangai, na novela Velho Chico. Em 2012 fez uma homenagem ao Rei do Baião Luiz Gonzaga em Nova York. Lançou 01 LP, 17 CDs e 02 DVDs. Tem publicado o livro A poeira e a estrada, pela Editora IMEPH.

 

SOCORRO LIRA

(04/08 – 16h - Lançamento de livro "A Língua que a Gente Fala"e sessão de autógrafos)

Poeta, compositora, intérprete, instrumentista e produtora cultural. Em 2012 recebeu o 23º Prêmio da Música Brasileira de Melhor Cantora (categoria regional). Em 1998 foi contemplada com o PRÊMIO EUROPA 98 da "Associazione Senza Frontiere" para intercâmbio cultural, de Lentate Sul – Seveso, Itália. Já se apresentou na Itália, França, Grécia, Espanha, Portugal, Moçambique, Gana, Argentina e Venezuela, em eventos coletivos e shows individuais.

 

XANGAI

(8/8 – 20h - Pocket show)

(9/8 – 20h - Pocket show)

A influência da cultura tradicional formata sua obra. Filho e neto de sanfoneiros, teve seu primeiro disco, Acontecivento, lançado em 1976 pela gravadora CBS, mas depois seguiu uma carreira independente, desvinculada das grandes gravadoras. Cantador, trovador, violeiro, gravou, além dos discos individuais, um em parceria com Renato Teixeira e dois volumes do disco "Cantoria", resultado de um show ao lado de Elomar, Vital Farias e Geraldo Azevedo, realizado em 1984. Com sua voz forte e marcante, interpreta composições próprias e adaptações de textos da tradição oral nordestina em ritmo de Xote, Cocos e Toadas. Fez uma participação como ator na telenovela Velho Chico, da Rede Globo, e também é autor de canção integrante da trilha sonora. Foi escolhido como melhor cantor no 27° Prêmio de Música Brasileira, na categoria Música Regional.

 

BRAULIO TAVARES

(8/8 – 14h - Lançamento de livro "Bandeira Sobrinho - uma vida e alguns versos", sessão de autógrafos e pocket show)

Bráulio começou a escrever influenciado pelo pai e com a idade de oito anos já havia produzido alguns sonetos, nunca publicados. Teve vários livros de poesias e ficção científica editados, além de dois folhetos de cordel, a saber: "Cantoria: regras e estilos" e "Cabeça elétrica, coração acústico" no ano de 1981. Com forte influência da literatura de cordel, escreveu a peça "Folias Guanabaras", espetáculo dirigido por Ivaldo Bertazzo com o Corpo de Dança da Maré e a participação da atriz Rosi Campos e do ator, cantor e compositor Seu Jorge.

 

CHAMBINHO DO ACORDEON

(10/8 – 20h - Pocket show)

Cantor, compositor, acordeonista e ator, teve sua carreira alavancada pela excelente intepretação de Luiz Gonzaga jovem. Aprendeu acordeom com seu avô, Zezinho Barbosa, passando, assim, a desenvolver um trabalho referenciado na obra de grandes sanfoneiros nordestinos.

 

Realizada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), serão 10 dias no qual os visitantes poderão viver diversas experiências culturais, ter contato direto com autores, participar de bate-papos e conferir palestras exclusivas. Com a assinatura "Venha fazer esse download de conhecimento", a campanha deste ano enfatiza a importância do diálogo, da abertura de perspectivas e busca de novos conceitos.

Os ingressos já estão à venda pelo site oficial do evento www.bienaldolivrosp.com.br e pelo telefone (11) 2626-1061.


Em breve, mais informações sobre a programação pelo www.bienaldolivrosp.com.br ou por nossas redes sociais.
Instagram: www.instagram.com/bienaldolivrosp/
Facebook: www.facebook.com/Bienaldolivrosp
Twitter: twitter.com/bienaldolivrosp
Serviço
25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo
03 a 12 de agosto de 2018
Pavilhão de Exposições do Anhembi 
Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana / 02012-021 São Paulo – SP
www.bienaldolivrosp.com.br


Túnel da rodoviária recebe intervenção artística

A Prefeitura de Cuiabá por meio do Conselho Municipal de Cultura, em parceria da Secretaria de Serviços Urbanos está restaurando o túnel da rodoviária com o projeto “Tchá Com Bolo Pra Cuiabá”, do artista Régis Gomes, selecionado edital do Fundo Municipal de Apoio e Estímulo à Cultura/2017, da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo.

A proposta era criar uma intervenção que fosse também um convite para quem chega à Rodoviária de Cuiabá, por meio da produção artística, ambientando-o ao dia a dia, reconhecendo sua relevância e sua ampla interação com a sociedade. Nas paredes, o local ganha um registro artístico precioso de um estilo de vida que ultrapassou tempos, para além da oralidade e da memória dos mais antigos, que agora terão contemplação pública.

Esta ação acontece com o intuito de democratizar o acesso aos bens culturais, devolvendo para a população um equipamento que respeita a importância da sua memória, como do altruísmo cultural, fazendo com que ela permaneça na memória coletiva entre a intrínseca relação da arte com o espaço público. 

Conforme o artista Regis Gomes, a proposta deste projeto veio ao encontro do seu desejo de dar oportunidade para alguns artistas que estão no anonimato, pessoas que já pintam a algum tempo e nunca tiveram a oportunidade de mostrar seu trabalho com essa proporção, como os artistas plásticos, Sued e Jofe que estão auxiliando a completar a homenagem.   

“Neste projeto chamado de´Tchá Com Bolo Pra Cuiabá', eu venho com a figura de uma senhora em primeiro plano. Ela está trabalhando fazendo o nossos bolinhos, que são tradicionais nas nossas festas de santo, não só de Cuiabá, mas de todo Mato Grosso. Essa mulher representa todas as mulheres, principalmente as antigas, que muito fizeram por essas festas, como a Festa de São Benedito. Em especial, a ’Dona Bem Bem´, que representa essas mulheres da baixada cuiabana e que deixou um legado dessa cultura. Quando a pessoa passar pelo túnel, vai poder observar o registro dessas festas tradicionais embaladas pelo rasqueado cuiabano”, afirma o artista plástico.

A intervenção artística também recebe a ação coordenada da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos, com os trabalhos de jardinagem, iluminação e pintura. Dessa forma a arte também faz parte do programa Cidade Viva, que tem ocupado o cinza do concreto armado em estruturas coloridas, expandindo cada vez mais os aspectos culturais da rica história cuiabana, tornando a cidade um verdadeiro museu a céu aberto.


Governo vai reabrir museus

Em acordo com o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social - Condes, o governador Pedro Taques garante a assinatura de todos os contratos dos museus sob responsabilidade da Secretaria de Estado de Cultura, para o mês junho de 2018. A partir da assinatura dos contratos, os proponentes responsáveis reabrirão os museus em no máximo 60 dias. Por recomendação do Condes, o secretário de cultura Gilberto Nasser já se reuniu com cada OSC proponente, para alguns ajustes necessários nos repasses e metas de execução, que garantirão o pleno funcionamentos dos três museus (Museu de Arte de Mato Grosso e Galeria Lava Pés, Museu de Arte Sacra de Mato Grosso e Museu de História Natural Casa Dom Aquino).

O secretário Gilberto Nasser reforça a importância dos equipamentos culturais para a sociedade e reitera o compromisso assumido com o governador Pedro Taques, de valorizar a cultura de Mato Grosso por meio de toda a classe artística. “Estamos muito felizes em solucionar esse impasse. Desde o primeiro dia da minha gestão, o governador mostrou muita sensibilidade na resolução de tal impasse. E ainda, se faz muito importante reafirmar que os museus e seus acervos em nenhum momento estiveram abandonados", disse Nasser.

O secretário relatou, ainda, que "semanalmente, uma equipe especializada da SEC formada por arquitetos, engenheiros civil e eletricista, historiadores, além de um profissional conservador restaurador, seguindo padrões internacionais de acervos museológicos (Instituto Canadense de Conservação e o Icom e Icrom), garantem a integridade dos acervos de cada museu”.


Quero Mais Cultura chega ao Dom Aquino em comemoração ao mês de aniversário do bairro

O Quero Mais Cultura, é realizado em parceria com a comunidade e associação de moradores, às quintas-feiras de cada mês

A Prefeitura de Cuiabá em parceria com o Instituto Leverger e a Associação de Moradores do bairro Dom Aquino realiza nesta quinta-feira, 17, a partir das 19h, na Praça Nossa Senhora Auxiliadora (conhecida como praça da Cruzinha) no bairro Dom Aquino, o circuito "Quero Mais Cultura" com várias atrações em comemoração ao mês de aniversário do bairro Dom Aquino. As apresentações ficam por conta do humorista Totó Bodega e Grupo de Dança Cigana, fechando a noite com o show do grupo de lambadão R-Som.

Os eventos do projeto percorrem as praças dos bairros da capital, com um caminhão-palco levando arte e cultura, com a proposta de criar um laço cultural entre a população e os artistas locais. A ideia é despertar o crescimento dos artistas da comunidade, impulsionado por artistas já conhecidos, ofertando às comunidades, em especial, aquelas localizados na periferia, momentos de lazer e entretenimento.

Conforme o secretário de Cultura Esporte e Turismo, Francisco Vuolo, este programa não tem um custo muito alto o que viabiliza a sua realização, além de ser mais um palco para que os artistas cuiabanos e mato-grossenses possam se apresentar e mostrar o seu trabalho.

“Nós sabemos que Cuiabá é um celeiro de talentos e com esta ação, certamente teremos artistas inspirando talentos futuros ao pisar neste palco criado para servir as comunidades mais distantes do centro da cidade, além de trazer inúmeras possibilidades e parcerias”, assegura o secretário.

O programa ainda pretende avançar contemplando outras manifestações culturais do bairro além da música, como mostras de artes plásticas e artesanais, apresentação de peças teatrais, mostras de cinema, festivais musicais e outras ações.

O Quero Mais Cultura é realizado em parceria com a comunidade e associação de moradores, às quintas-feiras de cada mês e conta com o apoio do Governo do Estado e a Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso.


Showdré rememora, emociona e arrebata corações de diferentes segmentos da cultura mato-grossense

Ronaldo Pacheco/OD

É provável que nem em seus melhores sonhos, Antônio Sodré, o Sodrezinho, esperasse tão sincera e qualificada homenagem prestada por diferentes correntes da cultura de Mato Grosso, na noite desta segunda-feira (19), na Casa Cuiabana. Nem há necessidade de ser especialista sobre eventos do gênero para constatar que o Showdré, com mais de 300 pessoas se acotovelando no quintal e palco da Casa Cuiabana, foi emocionante.
 
Certamente que o “o poeta da transmutação”, como era conhecido, de onde quer que tenha assistido aos espetáculos do Showdré (já que não acreditava em céu e inferno), aprovou cada instante das quase três horas de muita coisa da nossa terra, com cheiro cuiabano. E, lógico, muito bem temperado pelo cheiro comunitário do bairro Pedregal, um dos mais tradicionais da região leste de Cuiabá.

Na prática, o show também serviu como ‘carta de apresentação’ do novo secretário de Estado de Cultura, jornalista Kleber Lima, que assumiu há poucas semanas. Ele não escondeu a sua animação com o sucesso, principalmente com a presença maciça de artistas de praticamente todas sa áeras.
 
“Showdré, que espetáculo emocionante! Pura sinergia, vibração e a força da poesia que vem da alma do poeta”, afirmou Kleber Lima, emocionado, ao defender que a obra de Sodrezinho é imortal.
 Durante evento, a Banda Caximir, da qual o escritor fazia parte, constituída especialmente para essa ocasião, sem dúvida, foi um show  a parte. Os músicos Amauri Lobo, Edaurdo Ferreira, Fidel Fiori, Adriangelo Antunes, Joel Delatorre e Rubão, na bateria.
 
Música, poesia e performance teatral estiverem entre os componentes do espetáculo que tende a ser lembrado por muito tempo pelas tribos culturais de Cuiabá.
 
Para uma noite de segunda-feira, com reinício de ano letivo, o Showdré demonstrou o acerto da SEC num evento para marcar o sétimo aniversário de morte de Antônio Sodré. Aliás, a encenção do jogo de ‘cartas da humanidade’ é antológica e merece registro diferenciado.  
 
Durante as apresentações, de forma intercalada com as músicas, amigos e admiradores recitaram alguns de seus poemas. A intérprete Bia Correa deu um show a parte ao declamar “Tão Fóssil”, arrancando lágrimas dos presentes. “Trata-se de uma homenagem mais do que merecida. É mesmo de arrepiar!”, definiu o músico Pio Toledo, professor de Música da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), para a reportagem do Olhar Conceito
 
Também foram recitadas ‘O Lado Humano Não Acompanha o Tecnológico’, ‘Tão Só Dré’, ‘Cômica Cósmica’, ‘Outros 500’ e ‘Still Corporation’, entre tantos outros poemas. Entre colabodores e participações especiais estiveram presentees Anna Amélia Marimon, José Medeiros, Lúcia Palma, Luiz Renato Pinto, Mário Friedlander, Fernando Greffe Filho, Ramon Carlini e o Fusca Sebo.
 
Pela manhã, Sodrezinho já tinha sido homenageado no Instituto de Linguagens da UFMT. O  diretor da FCA, professor Aclyse de Mattos, destacou que Sodré foi um escritor que falava direto ao inconsciente. “Ele era o poeta da conexão com o imaginário, com o inusitado, ele vivia da poesia, ele era poesia; um grande poeta que não pode ficar esquecido”, enfatizou Aclyse de Mattos.
  
Comumente, Antônio Sodré se autodenominava "El poeta de la transmutación" e, sem dúvida, foi isso que aconteceu em sua homeangem: a transformação de poesia em amor mútuo, na Casa Cuiabana.


"La Casa de Papel", a série espanhola na Netflix que conquistou Neymar e os foliões brasileiros

EL PAÌS

Era um thriller a mais na televisão espanhola. Contava uma história que não parecia especialmente fácil de traduzir: um assalto com reféns na Casa da Moeda e Selos, a instituição que produz o dinheiro espanhol. Seu último episódio foi em novembro, com críticas que aplaudiam sua qualidade técnica. E, então chegou à Netflix. Hoje, La Casa de Papel é um dos maiores sucessos não norte-americanos da Netflix, com boa repercussão também no Brasil.

Apesar de a plataforma não divulgar dados sobre o público, é evidente que os usuários da Netflix encontraram essa produção na lista de títulos mais populares, recomendados ou que são tendência. Há duas semanas, La Casa de Papel encabeçava o ranking semanal das séries mais vistas em maratonas pelos usuários do aplicativo TV Time. Desde a chegada à Netflix, aparece nos postos mais altos dessa lista, elaborada com base nos dados de usuários de todo o mundo desse aplicativo que permite organizar a visualização de séries marcando os capítulos vistos. A lista da TV Time também mostra o envolvimento dos espectadores com a série, já que a média de capítulos vistos por pessoa é de seis.

Outra prova de seu êxito em todo o mundo é o fato de ocupar o número 42 na lista de séries mais populares da IMDb atualmente (embora tenha chegado a ficar entre as 25 primeiras). Para esse sucesso também contribuiu o fato de diferentes personalidades, como o jogador Neymar, o cantor Romeo Santos e a influencer Chiara Ferragni compartilharem em suas redes seu encanto pela série. YouTubers fãs da produção estão comentando em árabe, turco, italiano, francês e alemão. No Brasil, uma das fantasias da moda no Carnaval foi o do assaltante da série, com macacão vermelho e máscara de Salvador Dalí. No país, há ansiedade pela estreia da segunda temporada, em abril, e não faltou quem compartilhasse maneiras para ver o restante no canal original espanhol.

A série logo seduz com um começo muito potente. O golpe perfeito. Você não rouba ninguém. Entra, faz seu próprio dinheiro e sai. Mas o plano, como se pode imaginar, não demorará para fazer água. O primeiro capítulo apresenta a situação e os personagens com minutos iniciais marcantes. Pouco depois temos os ladrões e os reféns dentro da Casa da Moeda. E os policiais do lado de fora, rodeando o edifício. Agora é hora de jogar a partida.

Não é o primeiro caso de ficção espanhola cuja vida se prolongou no exterior graças à Netflix. Títulos como Gran Hotel e Velvet se tornaram muito populares tanto nos Estados Unidos como na América Latina. O Ministério do Tempo, da TVE, também deu um salto quando a terceira temporada foi incorporada à plataforma online, tornando-se acessível para os espectadores fora da Espanha.

“Quero as máquinas funcionando 24 horas. Chiki pun chiki pun", diz um personagem no início da série. Ele se referia às máquinas que imprimem dinheiro na série. Na vida real, são os servidores da Netflix que não param. La Casa de Papel já é o golpe perfeito.

 

El amor de los brasileños por La Casa de Papel es real. Muchos fans se disfrazaron de la serie en el Carnaval, fiesta tradicional en Brasil.
Gracias por esta maravillosa serie! ❤️


Jornalista Mirim fala sobre a cultura e a dança nos teatros em Goiânia

A estudante Giovana Almeida, de 10 anos, foi uma das vencedoras do Concurso Cultural Jornalista Mirim. Ela escreveu um texto sobre o cenário da cultura em Goiânia e mostrou como é uma aula de dança e de teatro. A estudante também falou da fundação do Teatro Goiânia. O texto virou uma reportagem exibida no Jornal Anhanguera 1ª Edição desta quinta-feira (3).

 

No curso de teatro da escola onde estuda, Giovana mostrou como é o ensaio de uma coreografia. Segundo ela, uma vez por semana, a turma faz exercícios de voz, alongamento, dança e interpretação de texto. No final do ano, os alunos farão uma apresentação.

A estudante Raissya Vitória, de 8 anos, faz parte do grupo de teatro e conta que vários personagens de contos de fadas farão parte da apresentação. “É um musical que chama ‘era uma vez o musical’, dentro dela tem Chapeuzinho Vermelho e João e Maria, Peter Pan, a Bela adormecida, e a Bela e a Fera”, conta a menina.

O também estudante Gustavo Miranda, de 12 anos, conta que o teatro tem vários benefícios. “Ele [o teatro] me ajuda a perder a vergonha e também é muito divertido”, afirma o garoto.

O professor de teatro Eduardo de Souza afirma que o teatro ajuda as crianças a serem mais comunicativas. “O teatro é libertador, eles começaram assim: fechados, tímidos, introspectivos. E agora tá todo mundo solto. Inclusive você, viu?”, disse o professor para Giovana.

A estudante lembra que Goiânia tem mais de 10 palcos de teatro. Na reportagem, ela visitou o Teatro Goiânia, que, segundo ela, é o mais importante. Ela explica que o palco foi construído na fundação da capital.

“O Teatro Goiânia foi inaugurado em 1942 por Pedro Ludovico Teixeira. E a construção dele é em estilo Art Decô, que é o estilo de muitos prédios históricos aqui do centro”, afirma.

Giovana afirma que o Teatro Goiânia passou por várias reformas. A última, em 2010, tirou 130 lugares para melhorar o acesso das pessoas.Na reportagem, Giovana subiu ao palco do teatro comemorou a sensação de estar em um dos principais locais da cultura na capital.
“Pensa: ficar de frente com 700 pessoas. É muito mais gente do que já assistiu nossas peças lá na escola”, calcula.

A estudante também foi ao camarim do teatro e conta que o espaço é grande e legal. “É aqui é onde os atores se arrumam e ficam na concentração para o teatro. E eu vou aproveitar e retocar a minha maquiagem”, disse.

Ainda segundo conta a estudante, ela descobriu que o palco é muito importante para os grupos de teatro que ainda não são famosos. Conforme a diretora do teatro, Dirce Vieira, o motivo é os valores dos teatros.
“Porque as companhias não tem um teatro com preço acessível pras apresentações. A maioria dos teatros é particular”, conta a diretora.

Além de teatro, Giovana conta que o palco do Teatro Goiânia também recebe apresentações de dança. Por isso, a garota foi até a escola de balé onde faz aula para mostrar como é.

“Muitos bailarinos em Goiânia também sonham com aquele lugar [Teatro Goiânia]”, afirma.

Jornalista Mirim fala sobre a cultura e a dança nos teatros em Goiânia, Goiás (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
Giovana também fala sobre a cultura da dança e mostra uma aula de ballet (Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

Segundo a estudante, nas aulas, os alunos aprendem a ter postura e disciplina. “A gente tá se dedicando muito porque daqui a duas semanas, vai ser a nossa apresentação”, lembra.

A bailarina Rayssa Dantas dos Santos, de 11 anos, afirma que não é a primeira vez que irá se apresentar em um palco, mas, mesmo assim, está muito ansiosa.
A também bailarina Maria Eduarda Lins, de 8 anos, disse que já dançou em outras apresentações de dança e que é “muito difícil”.

Giovana conclui a reportagem dizendo que, por mais que goste de teatro e balé, ainda não sabe o que quer fazer quando crescer. No entanto, a estudante tem uma certeza: quer estar, mesmo, é em cima de um palco.


Paulo Henrique Ganso faz festa de aniversário para o filho

Paulo Henrique Ganso celebra o aniversário de um aninho de Henrico em uma mini fazendinha

O jogador de futebol Paulo Henrique Ganso comemorou em grande estilo o primeiro aniversário de seu filho, Henrico. A celebração teve o tema da Galinha Pintadinha e aconteceu na Casa Petra, em São Paulo.

A festa contou com uma mini fazenda para a diversão das crianças com direito a pôneis. Além disso, teve cama elástica e piscina de bolinhas.


César Filho e os filhos prestigiam esculturas inspiradas em Elaine Mickely

A exposição “Musas Esculturais da Primavera”, do artista Roberto Camasmie, reuniu esculturas com faces femininas envolvidas por flores

O artista plástico Roberto Camasmie comemorou seus 50 anos de carreira com a exposição “Musas Esculturais da Primavera”. A mostra acontece no Espaço Roberto Camasmie, em São Paulo, e conta com 17 peças exclusivas com faces femininas envoltas por flores. 

Uma das musas que inspirou o artista foi a atriz Elaine Mickely. O marido e apresentadorCésar Filho levou os filhos, Luma e Luigi, para prestigiar a amada. Daniela Albuquerque eEllen Rocche também foram homenageadas.

Outra estrela que esteve no local para visitar a exposição foi a cantora Roberta Miranda, que chegou até a dar uma "palhinha" no violino. 


Luana Piovani posa amamentando o filho e fala sobre 'enclausuramento' domiciliar pós parto

A atriz comentou sobre a importância do aleitamento materno e o período de reclusão dentro de casa

Luana Piovani posou amamentando Bem -- um dos filhos gêmeos recém-nascidos -- nesta quarta-feira, 23, e falou sobre a importância do aleitamento materno.

"Amamente! Ato de amor. Amamentar é preciso. Amor de mãe. Bemzuco. Bom dia! Bem vinda, primavera", escreveu a atriz em sua conta no Instagram.

A mulher de Pedro Scooby também mostrou seu look do dia e falou sobre o período em que está reclusa dentro de casa cuidando dos filhos. "Olha aí o modelito de hoje. 'Bunitim', vai. Não dá pra ficar maltrapilha, cheirando azedo, além de estar exausta. Um bom corretivo, protetor de lábios, uma roupinha digna, colorida faz desse enclausuramento um filme. Gratidão. A família está completa. Vida filme", contou ela. 


Copyright  - A Voz do Estado  - Todos os direitos reservados


Plantão

Fone (11) 91233-6583